sábado, outubro 09, 2010

Lembranças são eternas.

E a vida, se for bem vivida, não será uma só. Porque a vida se vai. As palavras se perdem no tempo. O toque, o pranto, tudo morre na linha do tic tac do relógio. Mas as lembranças não. Elas marcam. Elas ficam. Elas fazem uma mapa que leva ao teu coração. E por mais que você tente, das lembranças você nunca esquecerá, sejam elas boas ou ruins. Elas compõem você. As lembranças são os momentos eternizados. Não voltam. Apenas congelam na sua mente. E eu não renuncio a elas. Porque cada pedaçinho das minhas memórias fazem de mim quem eu construí por dentro. O vento desajeitando meu cabelo enquanto converso com ele, o primeiro "eu te amo" inesperado, a primeira decepção amorosa, o amigo que te estendeu a mão, a mãe que te abraçou e te colocou pra dormr quando seus pesadelos vieram a tona. Deixe as lembranças ruins separadas. Não as esqueça, pois elas fizeram você chegar onde está, mas as separe e evite de pensá-las. Quando você lembra de um momento, você o revive dentro de sua alma. E se eu pudesse escolher reviver algo, eu escolheria reviver o momento em que nasceu em mim o sentimento e a consciência de que eu já não estava mais sozinha, pois havia uma pessoa ao meu lado enxugando minhas lágrimas. Mas eu não preciso reviver isso todos os dias. Ele me faz lembrar de que eu pertenço a ele todos os dias, quando ele me abraça e olha para mim com ternura. Nesse instante, meus olhos eternizam o momentâneo - minha lembrança de como é amar alguém verdadeiramente. Lembranças são eternas, sim.


Kamilla de Muinck